04 junho 2011

"Para a liberdade Cristo nos libertou; permanecei pois, firmes e não vos dobreis novamente a um jugo de escravidão"



Antes de conhecermos Cristo éramos escravos do pecado. O pecado tinha domínio sobre nossa vida e fazíamos as coisas sem termos muita consciência do que estávamos realizando. A maioria de nossas atitudes desagradava a Deus e nos afastava cada vez mais dele. Ainda bem que Deus não leva em conta o tempo da ignorância (At 17.30). A Bíblia diz que depois que Jesus nos libertou, verdadeiramente nos tornamos livres (Jo 8.36). Que bênção! Em Jesus somos novas criaturas e o Senhor passa a reinar em nós, não deixando mais espaços para o pecado. Olhando bem para a carta de Paulo aos Gálatas, vamos perceber que nossa liberdade tem limites. Somos livres por Cristo? Sim. Mas isso não significa que a gente deva sair por aí fazendo tudo o que passa pela nossa cabeça. De tudo o que fazemos, Deus nos pede conta (Ec 11.9). Paulo vai nos ensinar como não devemos usar nossa liberdade cristã. 


Para satisfazer a minha carne


Muitos acreditam que porque são livres podem dar lugar à carne em qualquer lugar ou hora. É certo que o Senhor perdoa, mas devemos viver de modo que o Senhor sempre se agrade de nós. A carne retrata nossa natureza caída e nos inclina para tudo aquilo que há de ruim, levando-nos a pecar cada vez mais.
Mas será que é possível restringirmos o abuso de nossa liberdade? Claro que é. Se amamos e servimos uns aos outros, nossa atenção volta-se para a edificação e passamos a valorizar mais estas coisas do que as práticas pecaminosas. Assim, eu não sou livre para fazer o que bem entendo, mas sou livre para amar e servir minha igreja, família e amigos.


Para explorar meu próximo


A liberdade cristã é serviço ao próximo (pelo amor servimos). Somos chamados não para ignorar, negligenciar ou abusar de nosso próximo, mas amá-lo e servi-lo. Não devemos usar pessoas como se fossem coisas, mas temos de respeitá-las como pessoas. Mas o que acontece muitas vezes não é isto. As pessoas se mordem e tentam destruir umas as outras. Uma conduta muito mais apropriada para animais do que para servos de Deus. Dão lugar ao diabo, falando mentiras e imputando falsas acusações.
Querido, se você tem se envolvido com esse tipo de prática, saiba que isto não agrada a Deus, mas só fortalece as investidas de Satanás. Procure amar e servir cada vez mais, isso não é uma vergonha, mas uma benção, uma virtude.


Para ignorar a lei


A lei de Deus se arrume em amar ao próximo. Se nos amamos uns aos outros, devemos cumprir a lei, pois toda ela se resume no mandamento mencionado. Alguns acreditam que porque conheceram Cristo, podem ignorar a lei e viver uma vida que desagrada Deus. Isso é uma mentira. Oséias 4.6 diz que o povo de Deus está sendo destruído porque lhe falta conhecimento. Quando estamos cheios da Palavra de Deus em nossos corações, fica mais difícil pecar (Sl 119.11). Mas o que vemos na maioria das vezes não é isso. O desconhecimento da Palavra tem levado muitos a "passos largos" para o pecado. Acredito que você conhece alguém assim: está presente em todos os cultos, tem muitos conhecidos na igreja, mas não tem a Palavra gravada no coração. Vive tropeçando e é um incômodo a todos, pois vive criando contendas. Se amamos uns aos outros, cumprimos a lei e aí desfrutamos da verdadeira liberdade.


Conta-se que um velho carpinteiro estava para se aposentar. Contou a seu chefe os planos de largar o serviço de carpintaria  e construção de casas, para viver uma vida mais calma com sua família. Claro que sentiria falta do pagamento mensal, mas necessitava da aposentadoria. O dono da empresa sentiu em saber que perderia um de seus melhores empregados e pediu a ele que construísse uma última casa como um favor especial.
O carpinteiro consentiu mas, com o tempo, era fácil ver que seus pensamentos e seu coração não estavam no trabalho. Ele não se empenhou no serviço e utilizou mão de obra e matéria-prima de qualidade inferior. Foi uma maneira lamentável de encerrar sua carreira. 
Quando o carpinteiro terminou o trabalho, o construtor veio inspecionar a casa e entregou a chave da porta ao carpinteiro.
- Esta é sua casa - ele disse - é o meu presente para você.


Que choque! Que vergonha! Se ele soubesse que estava construindo sua própria casa, teria feito completamente diferente, não teria sido tão relaxado. Agora iria morar numa casa feita de qualquer maneira.


Conclusão


Assim acontece conosco. Construímos nossa vida de maneira distraída, reagindo mais que agindo, desejando colocar menos do que o melhor, usando nossa liberdade de muitas maneiras que não agradam a Deus.
Viva cada dia de maneira que Deus se alegre com você. Faça coisas que não tenha de que se envergonhar, e verá que a liberdade que tem é grandiosa para glorificar o nome do Senhor.

Que o Senhor sempre te abençõe e dê muita paz no seu coração

2 comentários:

Nair Morbeck Sobrinha disse...

"a liberdade Cristo nos libertou; permanecei pois, firmes e não vos dobreis novamente a um jugo de escravidão"

MAIS QUE PERFEITO...

Shalom

♥ Rita de Cássia,a menina dos olhos de Deus♥ disse...

OI DAYSE,BOM DIA!A PAZ DO SENHOR!
SEJA BEM VINDA AO MEU CANTINHO.
JA ESTOU SEGUINDO O SEU BLOG,QUE É UMA BENÇÃO,MUITO EDIFICANTE!
ORO A DEUS QUE TE ABENÇOE CADA VEZ MAIS.UM BEIJO, TENHA UMA EXCELENTE DIA